Add Your Blog | | Signup
contos de fadas · 1Y ago

365

365 dias para me fazeres sorrirpara me debruçares na janela eroeres até ao osso cada segundo de desvaire.Tantos dias e tão poucospara  juntares às minhas , as tuas asase descobrires o voo pl...
contos de fadas · 1Y ago

Quando o amor chegar

Mesmo que não possas fechar os olhosmesmo que o medo te arda como uma gargalhada incendiadaquando o amor chegar, segue-oEmbora os seus caminhos sejam íngremes e difíceisenterra os silêncios ...
contos de fadas · 1Y ago

Paz

Traz-me um pedaço de céuum rumor de asas, uma flor amarela. Peço-te que em todo o lado procuresolhos azuis ou castanhos, peles de todas as coresrezas, canções, danças secretas.Extermina no p...
contos de fadas · 1Y ago

Cupido

O amor não tem prazo marcado. Nasce quando quer e vai-se embora sem pedir permissão. O amor não tem pontos cardeais nem obedece a climas. Pode ser um furacão ou uma brisa. Acaricia-te ou ati...
contos de fadas · 1Y ago

Recusa

O corpo recusou-se a morrer numa indecente paixão sem arrependimentosNum esforço atrevidonegou-se a enterrar as flores da pelee os frutos das lutas famintasque corriam sempre como riosnas la...
contos de fadas · 1Y ago

Uma estrela de memórias

Tinha chegado o dia em que sentia o fim da infância, mesmo que os cabelos brancos lhe dissessem, que essa há muito que não existia. O tempo estava esquecido num gemido abafado ou num sorriso...
contos de fadas · 1Y ago

Dicotomia

Fizeste  amor comigocomo se de sexo se tratasse.O corpo tinha a perversão do podere aprisionaste em mim o desejo loucolúbrico e insano nas pernas a tremer.Não houve remorsosnem sombrasnem me...
contos de fadas · 1Y ago

Pensamentos soltos

De que servem os braços onde não cabes?Lianas sem flor azul nascidas em mãos de adaga.De que serve a pele, plena de um momento cheiodesde o dia em que a madrugada acordou o meu pulso?Essa pe...
contos de fadas · 1Y ago

Parto

Do ventre solta o fio do grito e corta a paixão umbilicaltão macia e voraz que não a dessedentaLeva o olhar a fingir uma reza até que nada veja nem o grito que sobe, nem as mãos desvairadasa...
contos de fadas · 1Y ago

A carta

Não, não cerres os olhos para não me leres. Não te atrevas sequer a rasgar a folha sépia que encontrei para te chamar à razão. Escolhi-a pela sua aparência nostálgica a lembrar outros tempos...