Add Your Blog | | Signup
ORVALHOS POESIA · 4d ago

meu canto se nutre de ti...

falar do meu sonho, algo mo proíbetrago no rosto o olhar de verde terrano coração a criança que ainda viveno passo a lentidão q' o tempo aferrameu sonho só o teu regresso esperalogo o júbilo...
ORVALHOS POESIA · 6d ago

minhas sombras...

tuas mãos sossegam o meu receioquando o sol não chega onde a sombra habitaesta sombra que me invadeesta amargura crescente de onde me chegammeus poemas, esta saudade,ando louca como pássaro ...
ORVALHOS POESIA · 1W ago

choro ao afastar-me...

despojada vou envelhecendorestam-me os versos que faço com agradotudo se foi perdendotal como o sol que se acaba no pradoas memórias vão esvaindo num céu intensoe o coração em turbilhão tudo...
ORVALHOS POESIA · 1W ago

caminho que não oferece regresso

com passos rígidos enfrento o caminhomeu tempo é desanimadoramente curtoa noite abre clareiras mais um dia prestes a raiarentrego-me contra vontade  e nem adivinhoas ondas agitadas que terei...
ORVALHOS POESIA · 1W ago

o olhar estendido...

vejo o sol a erguer-se na imensidadedo horizonteo mar desdobra-se até ládiante dos olhos uma mágica visãoassim deixo correr os dias sem os contar,olhando o céu, deixando a alma retemperara t...
ORVALHOS POESIA · 3W ago

ausência...

puxa-me ao teu peitoe aperta-me até fazer doera tua ausência deixou uma ferida abertae a minha espera permaneceassola-me o frio na noite desertaaperta-me contra o peito, faz-me esquecerque a...
ORVALHOS POESIA · 3W ago

Obrigado...

a todos estes meus leitores que a cada poema que partilho estão presentes neste meu blog, venho agradecer, são o motivo desta minha escrita... é o cume dum grande privilégio contar convosco,...
ORVALHOS POESIA · 4W ago

quimeras...

Guardei os sapatos de cetimE o vestido de levar ao baileJuntei-lhe perfume de jasmimFicou na memória o xailePobre do xaile e de mim!Desvanecem-se os pormenoresA saudade é tudo o que restaDos...
ORVALHOS POESIA · 4W ago

afã de palavras...

guardo palavras na noiteque renascem pela madrugadadeixo-as ao relento enquanto sonhocom a criança de pele rosada,da qual nunca quererei fugir.sinto-a como o sonâmbulo vento, num ir e virnum...
ORVALHOS POESIA · 1M ago

O QUE O TEMPO TECE - Rosafogo.vfb.2010