Add Your Blog | | Signup
Os Filhos do Mondego · 2W ago

O mundo era assim:

julgavam todosser a certeza que os ligavaE uns e outros esperavam estar certos para alguémTodos se esqueciam que o tempo é inevitávele que nenhum carro começou a andarantes de terem inventad...
Os Filhos do Mondego · 2W ago

Ela (Maio)

Espero que entendas que nada do que é tragicamente belo mendiga pela tua atenção. A lua nem sempre está cheia; o mar nem sempre se revolta com a areia; os campos voltam a florir na primavera...
Os Filhos do Mondego · 2W ago

Depois de Coimbra

Não te vou falar no depois. No final, quando tudo acaba, quando rasgas o traje e também rasgas um pouco de ti, um pouco da pele que um dia foi tua. Não te vou falar das noites em que voltas ...
Os Filhos do Mondego · 2W ago

Maio

Falavas-me em Maio, como quem se demora numa conversa que espera nunca mais acabar. Eu ouvia-te com atenção, porque não conseguia deixar de pensar em como podias dar abrigo no teu peito às a...
Os Filhos do Mondego · 4W ago

Até amanhã

Durante algum tempo achei que o mundo iria acabar, ou não voltaria a fazer sentido, achei que as noites nunca mais seriam feitas de gargalhadas e conversas até adormecer, ou de filmes e amor...
Os Filhos do Mondego · 1M ago

(Para) Ela

Não te vou pedir que me digas a tua cor favorita; que atires as cartas e me expliques os signos; não te vou pedir que me contes todos os lugares onde estiveste no passado -  já todos estivem...
Os Filhos do Mondego · 1M ago

Encontramo-nos onde fores feliz

Não me digasque queres ter asasse tens medo de voarNão me digas que queres ter vozse tens medo que te oiçamNão me digasque queres ser diferentese tens medo da mudançaNão me digas que queres ...
Os Filhos do Mondego · 1M ago

Momento certo

Perguntava-lhe pelo momento certo.Ela pedia-me que adivinhasse, como quem adivinha o som do mar dentro de búzios antigos. Mas eu nunca acreditei em momentos exactos, com horas exactas. Nunca...
Os Filhos do Mondego · 1M ago

Abril

O calendário teima em marcar o dia certo.É desnecessariamente Abril e o sol parece ter perdido toda a vergonha.Não sei se por desejo, ou necessidade, teimo em inventar vontades com nomes e f...
Os Filhos do Mondego · 1M ago

17:20

Pensou:“Não há nada pior que alguém que nos mutile.” - não no sentido físico da palavra; não a carne. Não há nada pior que alguém que nos mutile quem somos, a nossa essência, sabes? Alguém q...